Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

IFPA Campus Paragominas envia estudantes para Três Lagoas (MS) e Califórnia (EUA)

Alunos do Curso Técnico em Informática farão intercâmbio de um mês e a experiência exitosa será socializada durante a Jornada Científica do IFPA

  • Publicado: Terça, 12 de Novembro de 2019, 20h56
  • Última atualização em Terça, 12 de Novembro de 2019, 20h59
  • Acessos: 518
imagem sem descrição.

 

Conhecer culturas diferentes, trocar experiências, ensinar um pouco sobre sua instituição de ensino, cidade, estado e país, buscar qualificação profissional e desenvolvimento pessoal, adquirir o máximo de conhecimento e expandir os horizontes, são alguns dos objetivos almejados pelos quatro estudantes e um professor do Curso Técnico em Informática do Instituto Federal do Pará (IFPA), campus Paragominas, que viajaram na noite de ontem, 11 de novembro, do Aeroporto Internacional de Belém, Val-de-Cans, Júlio Cezar, para intercâmbio de um mês. Dois foram para Três Lagoas, Mato Grosso do Sul (MS), outros dois para Califórnia, Estados Unidos da América (EUA).

 

Rumo aos Estados Unidos

Para Iran Adryan Medeiros Batista, 17 anos, esta viagem é de suma importância. “Terei oportunidade de conhecer uma nova cultura e um pólo tecnológico reconhecido mundialmente que é o Vale do Silício. Esta viagem modificará minha vida, pois vou conhecer empresas do ramo em que desejo trabalhar. Para além do intercâmbio cultural, por que terei contato com pessoas de outra língua e novos lugares, vou conhecer universidades como Stanford e a Universidade da Califórnia, o campus de Berkeley. Pretendemos assistir aulas em Stanford e fazer mini-cursos”.

Francisco Leonardo Araújo Jesuino, 17 anos, é o outro estudante do IFPA, Campus Paragominas, que irá para Califórnia. “Este intercâmbio proporcionará ganho de conhecimento técnico e em relação à cultura. Podemos nos tornar agentes idealizadores e socializadores de toda esta experiência”. Jesuino agradece tudo o que está vivendo aos professores Rafael e Samuel, mas, principalmente ao apoio recebido da família e amigos. “A ideia da viagem foi dos professores, mas foi primordial o apoio de meus pais, principalmente de minha mãe. Ela é autônoma, trabalha em uma pastelaria. Desde que ela soube da viagem, não mediu esforços, trabalhou mais ainda. Fizemos rifas que vendi na escola e onde fiz o ensino fundamental”.

De acordo com o Professor Ms. em Ciências da Computação, Rafael Gomes Sousa, 32 anos, que irá acompanhar os estudantes Batista e Jesuino à Califórnia, os alunos tiveram desempenho escolar educacional e nas práticas exemplar e, por isso, merecem participar deste intercâmbio. “Ao longo da jornada deles no IF, foram dedicados. Como cursam Técnico em Informática, estão concluindo o curso, nada melhor do que ir ao lugar com as melhores referências no mundo quando se fala em tecnologia, o Vale do Silício. Uma região localizada na baía de São Francisco, na Califórnia, Estados Unidos. Onde está localizado um pólo industrial composto por empresas e startups de tecnologia, computadores e de informática. Pretendemos fazer cursos de curta duração, inglês e curso livre em Stanford. Já agendamos visita ao Departamento de Computação da Universidade de Stanford. Vamos a Berkeley e faremos um turismo voltado à área de informática”.

 

Rumo a Três Lagoas – Mato Grosso do Sul

O estudante Lucas Aragão Menezes, 16 anos, comenta que o Campus Paragominas é muito novo, ainda não conta com uma estrutura tão consolidada quanto a outras instituições de ensino de outras região do país, por isso é tão importante a parceria como a firmada com o professor do Instituto Federal do Mato Grosso do Sul (IFMS). “Em Três Lagoas, vamos trabalhar em um projeto de automação e contribuiremos com um dos capítulos de um livro que o professor Márcio irá publicar. Seremos monitores do Laboratório de Automação e desenvolveremos uma pesquisa junto ao curso de graduação durante este mês que passaremos lá”. 

Esta é a primeira vez que o estudante Adriel Silva Duarte, 17 anos, saí do Estado do Pará e viaja de avião. Ele, juntamente com Menezes, participará da mobilidade acadêmica no IFMS. Conta que é uma alegria imensa poder participar deste projeto. No Campus Paragominas, além de participar do Coral e da Orquestra, estava ajudando a desenvolver um drone com arduínos e integrava a equipe do Laboratório de Robótica. Com a viagem para MS, espera adquirir mais experiência e aprimorar conhecimento da área de informática. “O IFMS tem Automação Industrial, Mecatrônica e desenvolve muitas pesquisas em Robótica. O IF de Três Lagoas está mais avançado nestas áreas e possibilitará ampliar nossas pesquisas. Então, acreditamos que será muito enriquecedor para nosso currículo”.

A participação nesta mobilidade, segundo Duarte, exigiu empenho redobrado para tirar notas boas. “Não faltamos a nenhuma aula e os professores adiantaram o máximo de conteúdo. Faremos algumas atividades por meio do Sigaa e quando retornarmos, se for necessário, faremos outras atividades”.

 

Avaliação da Ação

“Ter contato com outras culturas, outras tecnologias enriquece e contribuiu muito para o currículo destes alunos, bem como para a instituição. Enviá-los para outro estado e fora do país é algo muito positivo pela experiência que eles trarão para partilhar com os demais ao retornar. É válido e incentivamos muito isso dentro do Campus Paragominas. Os que vão para Califórnia irão participar de mini-cursos. A Califórnia é o maior centro tecnológico do mundo”, afirma o Diretor do Campus, Agnaldo Reis Pontes.

Pontes explica que os dois intercâmbios, com duração de 30 dias, são resultados de esforços e articulações feitas pelos professores com outros professores nas cidades de destino dos quatro jovens. A parte financeira ficou por conta de cada um, pois a instituição não tem orçamento para auxiliá-los nestas viagens. “Estes alunos tiveram o notório destaque dentro da instituição, tanto em notas quanto em comportamento. A família de cada um deles demonstrou interesse em dar o aporte financeiro necessário. Para nós, enquanto instituição, fomos os responsáveis pelo network, os contatos e apoio para liberação de vistos para a viagem.

A Coordenadora Geral de Ensino do Campus Paragominas, Jaqueline Araújo, também acompanhou o embarque dos alunos e avalia positivamente os esforços realizados para concretização dos intercâmbios. “Esta é uma ação inovadora que proporciona ao aluno a prática e o convívio em outras instituições nacionais e internacionais. O Campus busca, assim, uma forma do aluno obter conhecimento além do que o IFPA pode proporcionar. Estas parcerias contribuem com o aprendizado prático, motiva os alunos a buscarem outras possibilidades de melhorar a própria qualificação. A dupla que está indo para os EUA vai trabalhar com tecnologia, com o que trabalhamos no curso de informática; e no Mato Grosso Sul, os outros dois estudantes vão trabalhar no laboratório de robótica, tudo isso vai contribuir para a inserção deles no mercado de trabalho. Com isso, o Instituto cumpre a função de ofertar o ensino médio com uma base técnica mais fortalecida por meio destas ações”.

“O retorno deles coincidirá com a Jornada Científica do Campus, um período em que eles terão a oportunidade de falar sobre essa experiência exitosa. Vamos convidar a comunidade para prestigiá-los”, acrescenta Araújo.

Batista espera poder motivar outros estudantes a se dedicarem aos estudos para terem as oportunidades semelhantes às que conseguiu. “Tive muitas oportunidades, me identifiquei muito com a área de desenvolvimento de sistemas e participei de diversos projetos, sendo que alguns estão em processo de patentes. Espero que com meu relato os alunos vejam a importância de serem dedicados ao próprio processo de aprendizado”, avalia.  

A administradora Keila Aragão, 39 anos, mãe do Lucas, foi acompanhar o filho até o aeroporto. Comenta que, quando o Lucas entrou no IFPA, toda a família ficou feliz. “Vislumbramos mesmo essa jornada, pois todo curso do IFPA é bom. O desdobramento disso é muito positivo, para a vida pessoal e profissional dele, porque tem comprometimento com os estudos. São muitas matérias, eles estudam muito. São mais de 20 matérias e é trabalho, um atrás do outro. Foram três anos neste ritmo, e agora, no último ano, também estava fazendo estágio obrigatório. E agora, com esta viagem é ótimo, sensacional”, afirma.

“É uma sensação de dever cumprido. Estão indo conhecer melhor a área que eles querem atuar, que é a área de automação, eles vão fazer isso no IF de Mato Grosso do Sul. É muito válido, não só pela questão de merecimento, pois todos os estudantes do IF merecem, mas pela jornada acadêmica de cada um. Eles vão ver se é isso mesmo que eles querem para a vida profissional. O Lucas se inscreveu para fazer graduação em Engenharia de Automação, então, para ele será importante estar lá participando. E vendo como tudo acontece, será importante para o crescimento dele. Eu estou muito feliz”, confessa sorrindo.

registrado em:
Fim do conteúdo da página