Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

IFPA conquista ouro, prata e bronze na Obmep 2019

  • Publicado: Segunda, 16 de Dezembro de 2019, 15h47
  • Última atualização em Segunda, 16 de Dezembro de 2019, 15h53
  • Acessos: 1380
imagem sem descrição.

 No Pará, os estudantes do IF obtiveram as melhores notas entre os participantes da categoria ensino médio.

 O Instituto Federal do Pará (IFPA) participou da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep), 2019, com nove campi: Abaetetuba, Belém, Breves, Conceição do Araguaia, Itaituba, Marabá Industrial, Paragominas, Parauapebas e Santarém. Os alunos conquistaram uma medalha de ouro, duas de prata, três de bronze e 38 menções honrosas. As notas dos medalhistas do IFPA foram as melhores entre os competidores paraenses de ensino médio na Obmep.

 A Obmep foi criada em 2005 pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa) com o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) com recursos do Ministério da Educação e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). É uma competição realizada em duas fases para avaliar o conhecimento dos alunos do ensino fundamental (nível 1 e 2) e ensino médio (nível 3). Este ano, a primeira fase ocorreu em 21 de maio e a segunda fase em 28 de setembro.

 Nesta edição, foram inscritas 54.831 instituições, entre as quais 49.002 são escolas públicas e 5.829 escolas particulares, totalizando 18.158.775 estudantes do ensino fundamental e médio.

 As cerimônias de premiação da Obmep 2019 estão previstas para ocorrer em 2020.

 
Confira os medalhistas

Das cem medalhas de ouro distribuídas pela Obmep 2019, quatro vieram para o Pará e uma é do estudante do IFPA, campus Parauapebas, Lucas Fernandes Araujo Silva, o único a conquistar ouro no nível 3 - ensino médio. Lucas é referência de dedicação aos estudos no Campus Parauapebas. Só este ano, foi medalhistas de ouro em outras duas Olimpíadas: Olimpíada Paraense de Química (OPQ) e Olimpíada Brasileira de Astronomia (OBA).

 Lucas cursa o segundo ano do curso Técnico em Eletroeletrônica integrado ao ensino médio. Ele comenta que não existe mágica para ter bom desempenho em provas, é preciso dedicação diária. “Minha entrada em uma modalidade de ensino integral foi responsável por exigir certo nível de aplicação e disciplina, que até então eu não tinha, necessárias para a conciliação da minha vida acadêmica com outras áreas”, explica.

 Se dedicar com paixão, independente do que deve ser feito, é a sugestão de Lucas para todo estudante que deseja ser ouro. Com esse pensamento o jovem alcançou nota máxima e levou para casa, o terceiro ouro do ano. “Muitas vezes temos que fazer coisas que não estamos com muita vontade de fazer, mas realizá-las com empenho fará toda a diferença mais tarde”.

 No país, mais de 18 mil estudantes participaram da Obmep 2019. Destes, somente 100 conquistaram nota que garantia ouro, e Lucas, não só ficou entre eles, como garantiu o 49º lugar no ranking nacional.

 O IFPA também obteve as melhores notas entre os medalhistas de prata da Obmep com Adiel Teixeira Negrão, estudante do campus Abaetetuba, e o estudante do Campus Conceição do Araguaia, Paulo Eduardo Ferreira da Silva. Adiel e Paulo são dois dos 14 paraenses que conquistaram medalha de Prata na Obmep. Obtiveram as melhores notas no nível 3, do qual fazem parte, garantindo o primeiro e segundo lugar entre os cinco medalhistas deste nível no Estado.

 E não termina por aí as vitórias do IF na Obmep, as três melhores notas entre os 13 medalhistas de bronze da Obmep no Estado, categoria ensino médio, também são do IFPA. Foram conquistadas pelos estudantes Cezar Filho dos Santos Liberal e Carlos Daniel de Lima Brasil, ambos do campus Santarém; e Ramon Apolinário Mendonça Duarte do campus Parauapebas.

 Sobre os bons resultados dos estudantes do instituto, o professor de Matemática do Campus Parauapebas Dr. Rafael Pires Pinheiro comenta que, dada a importância da Obmep para o conhecimento dos alunos, criaram o projeto de ensino “Cursinho Preparatório para a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas – Obmep”, proposto para as turmas dos cursos técnicos em Mecânica e Eletroeletrônica na modalidade integrado ao ensino médio do Campus Parauapebas. “Como a Obmep traz um ‘estilo próprio’ de problemas com questões, que visam despertar o raciocínio matemático dos alunos ao invés da mera aplicação de fórmulas, para treinarmos os discentes, no estilo da matemática olímpica, marcamos encontros semanais para estudar os principais assuntos da olimpíada - Contagem, Probabilidade, Aritmética e Geometria Plana-. Todas as aulas foram preparadas usando material fornecido pela Obmep, que possui questões com uma roupagem diferente das atividades de sala de aula e, ao final de cada tópico, fazíamos um simulado com os assuntos estudados”.

 “Acreditamos que conseguimos “plantar” nos estudantes o espírito olímpico da matemática que faz os estudantes pensar além do simples uso de fórmulas e usar a criatividade para resolver problemas interessantes de Matemática”, garante Dr. Rafael.

 Foram 38 menções honrosas conquistadas pelo IFPA na Obmep. Confira os alunos, campus e classificação geral:

 Andre Rafael Souza Biazotto - Campus Marabá Industrial – 2º

 Filipe Ribeiro Rodrigues - Campus Parauapebas - 3º

 Luan Matheus Silva Farias - Campus Breves - 4º

 Pablo Gama Barros Da Silva - Campus Parauapebas -5º

 Arthur Gustavo Valente Nascimento - Campus Belém – 6º

 Pablo Rodrigues Nunes De Souza - Campus Belém – 7º

 Jonas Do Espirito Santo Saraiva - Campus Paragominas - 8º

 Kevin Washington Azevedo Da Cruz - Campus Breves - 10º

 Pedro Eduardo Marques Souza - Campus Paragominas

 Matheus Carvalho Da Silva - Campus Paragominas

 Larissa Da Silva Matos - Campus Parauapebas

 Sarah Pisely Araujo Costa - Campus Parauapebas

 Victor Matheus Bezerra Da Silva -Campus Belém

 Milene Cristina Rego Gomes - Campus Belém

 Gabriel Ileis Araujo Vieira - Campus Parauapebas

 Gabriel Talles Magalhaes Ferreira - Campus Parauapebas

 Clara Elis Camoes Ferreira - Campus Abaetetuba

 Gustavo Damasceno Costa - Campus Conceição Do Araguaia

 Mateus Vinicius Prestes Evangelista - Campus Paragominas

 Paulo Victor Lobato G Da Silva - Campus Abaetetuba

 Lyncoln Santos Jurich - Campus Parauapebas

 Ronathan Alves Oliveira Da Silva - Campus Belem

 Vinicius Chaves Botelho - Campus Belem

 Clara Taboada Vernaschi Steinmetz - Campus Parauapebas

 Thassyla Iasmym Arantes Macena - Campus Parauapebas

 Lian Silva Martins Castro - Campus Paragominas

 Lucca Adib Reis De Souza Escossio - Campus Itaituba

 Syanne De N Rodrigues Da Silva - Campus Breves

 Ana Cristina Dias De Mesquita - Campus Belem

 Igor Cardoso Da Cunha - Campus Parauapebas

 Karliene Evelyn Eleoterio Pinto - Campus Santarem

 Lorena Modesto Caldeira - Campus Belem

 Matheus Rodrigues Vieira - Campus Paragominas

 Gabrielly Costa Lino - Campus Breves

 Rian Carlos Assunçao Novais - Campus Belem

 Por que participar da Obmep?

 PIC

 Quem participa da Obmep e ganha medalhas pode participar do Programa de Iniciação Científica Jr (PIC). O PIC é um programa que permite aos estudantes aprofundarem os conhecimentos sobre Matemática, ampliar o seu conhecimento científico, o preparando para a vida profissional e acadêmica. Ocorrem encontros presenciais, geralmente aos sábados, e estudos online. Para participar do PIC, os medalhistas receberão material didático e auxílio financeiro (bolsa mensal-CNPq). A bolsa será concedida aos medalhistas de escola pública que estiverem matriculados em 2020.

 De acordo com as informações do site da Obmep, a Coordenação de Programas de Extensão Acadêmica - OBMEP enviará aos medalhistas uma carta, contendo as orientações para o processo de inscrição no 15º PIC, inclusive login e senha para acesso ao site, a partir do dia 16 de dezembro de 2019.

 A carta será enviada para o endereço residencial do aluno. No entanto, algumas correspondências costumam retornar devido a: endereço incorreto ou incompleto, destinatário ausente ou desconhecido, número não encontrado, etc. Diante disso, providenciaremos o envio da carta por e-mail a esse grupo de alunos com problemas no endereço residencial.

Caso os medalhistas não recebam a carta a partir de 02 de janeiro de 2020, devem entrar em contato com os organizadores da Obmep informando seu nome completo, endereço com CEP e premiação, pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. o quanto antes.

Para participar do Programa é necessário que os alunos tenham acesso à Internet e possuam e-mail para a realização das atividades virtuais, discussões no fórum e o recebimento de avisos da Coordenação de Programas de Extensão Acadêmica do IMPA (Instituto de Matemática Pura e Aplicada). “O aluno poderá participar do PIC Presencial, se houver um polo de Iniciação Científica perto da sua residência ou participar do PIC a Distância com aulas virtuais. Os medalhistas que já fizeram o PIC mais de duas vezes, com uma participação nível 3 deverão participar do Programa Mentores OBMEP que oferece cursos a distância (podem ser presenciais, dependendo da região) ministrados por professores universitários com diversos conteúdos matemáticos”, explica os organizadores da Obmep.

Os medalhistas devem fazer sua inscrição no Portal do PIC em http://15pic.obmep.org.br/ para enviar os documentos obrigatórios. Deverá entrar em contato com o Coordenador Orientador de sua região (os dados estão no Portal do PIC) e entregar os documentos abaixo:

-Cópia da carteira de identidade (em nome do aluno);

-Cópia do CPF (em nome do aluno);

-Cópia do comprovante de residência;

-Declaração de matrícula em escola pública para 2020 (obtido em sua escola);

-1 foto 3x4 em fundo branco;

-Termo de Autorização e Responsabilidade (disponível no Portal do PIC);

-Termo de Cessão de Uso de Imagem (disponível no Portal do PIC).

 Os alunos que não confirmarem a inscrição até o dia 28 de fevereiro de 2020 perderão o direito à participação no programa. Receberá o auxílio mensal (bolsa do CNPq) se tiver matriculado em escola pública em 2020 e após a entrega dos documentos solicitados.

 Em caso de dúvidas, entre em contato pelo email Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelos telefones (21) 2529-5145 - (21) 2529-5141 - (21) 2529-5254 - (21) 2529-5186.

 PICME

 O PICME é um programa para estudantes universitários que se destacam nas Olimpíadas de Matemática (medalhistas da OBMEP ou da OBM) que oferta a oportunidade de realizar estudos avançados em Matemática simultaneamente com sua graduação. Os participantes recebem as bolsas através de uma parceria com o CNPq (Iniciação Científica) e com a CAPES (Mestrado e Doutorado).

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página