Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

União e reconstrução: Ensino superior, profissional e tecnológico do país é tema de reunião com presidente

  • Publicado: Quinta, 19 de Janeiro de 2023, 20h54
  • Última atualização em Quinta, 19 de Janeiro de 2023, 20h54
  • Acessos: 267
imagem sem descrição.

 

O reitor do Instituto Federal do Pará (IFPA) Claudio Alex Jorge da Rocha, enquanto presidente do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), participou na manhã, desta quinta-feira, 19 de janeiro, do encontro do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com os reitores de institutos federais e universidades no Palácio do Planalto, em Brasília.

A reunião contou com a presença do ministro da Educação, Camilo Santana, da ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos, o ministro da Casa Civil, Rui Costa, o presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), o reitor Ricardo Marcelo Fonseca (UFPR), o ministro-chefe da secretaria de Comunicação Social, Paulo Pimenta, e Alexandre Padilha, ministro-chefe da secretaria-geral da Presidência da República.

O presidente Lula expressou que este encontro do Governo com os reitores, anualmente, é importante para se ouvir as reivindicações e planejar as próximas ações no âmbito da educação. Afirmou, também, que a autonomia dos institutos federais e das universidades será garantida. “Estamos começando um novo momento. Eu quero dizer que estamos saindo das trevas para voltar a luminosidade. [..] Não existe na história da humanidade nenhum país que conseguiu se desenvolver sem que antes tivesse resolvido o problema da formação do seu povo”.

Lula sinaliza ao Brasil, neste encontro, seu compromisso com as instituições, a educação e o ensino público.  “Não pensem que o Lula vai escolher o reitor que ele gosta. Quem tem que gostar do reitor são os professores, os funcionários. É a comunidade que tem que saber quem é que pode administrar bem. Isso eu posso garantir para vocês”, disse Lula.

Por sua vez, o Ministro da Educação destacou que o evento demonstra disposição do atual governo ao diálogo. “Ele abre as portas para o que há de mais importante no país, que é a educação”.

O reitor Claudio Alex, em nome do Conif, destacou o fato da Rede Federal ter sido criada em 2008, na gestão do então presidente Lula. Afirmou que, de lá para cá, ela passou a atender milhares de jovens em condições de vulnerabilidade, pretos, pardos, indígenas, quilombolas, comunidades antes invisíveis ao Estado. Enumerou que a Rede conta, em 2023, com 38 institutos federais, dois Cefets, o Colégio Pedro II e as escolas vinculadas. Possui 679 unidades espalhadas por todo o país e atende cerca de um milhão e meio de estudantes. “Temos como meta, agora, a superação do olhar reducionista para a educação profissional, científica e tecnológica e para a Rede Federal; o incentivo à inovação e empreendedorismo; a valorização do ensino, pesquisa e extensão; ampliação das ofertas e vagas. Mantendo o foco na formação e valorização de professores e profissionais da educação”.

registrado em:
Fim do conteúdo da página