Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

IFPA realiza assembleia geral sobre o PDI 2019-2023

IFPA realiza assembleia geral sobre o PDI 2019-2023

 

A Minuta será submetida ao procurador e, depois, avaliada pela Codir e Consup  em abril

  • Publicado: Quinta, 28 de Março de 2019, 20h40
  • Última atualização em Sexta, 29 de Março de 2019, 17h07
  • Acessos: 202
imagem sem descrição.

 

Foi realizada nesta terça-feira, 26 de março, a Assembleia Geral para a apresentação da minuta do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) 2019-2023 do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA). A leitura da Minuta e apresentação da metodologia adotada para a elaboração do documento ocorreram no auditório da Biblioteca do Campus Belém, no período da manhã. Tudo foi transmitido via internet pelas redes sociais do IFPA.

 

O trabalho foi conduzido pela equipe da Pró-reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional (Prodin). O Pró-reitor da Prodin, Profº Raimundo Nonato Sanches de Souza, explicou que esta edição do PDI teve início no final de 2017 e foi sendo construída por meio de oficinas realizadas de fevereiro a maio de 2018. Foram percorridos todos campi do IFPA, realizadas as audiências públicas para discutir e levantar os cenários, problemas, perspectivas e metas para cada eixo de atuação de cada um. Depois, o documento foi disponibilizado on-line para apreciação e contribuições. “Tivemos 236 visualizações e 18 participações efetivas sugerindo modificações e ajustes nos textos. Isto nos leva a acreditar que o documento ficou bom. A acessibilidade on-line, em nosso site, à minuta garante a transparência das ações e a participação democrática de toda a comunidade acadêmica nas decisões do Instituto”, ressaltou.

Para a elaboração do PDI foram criadas uma Comissão Central e as Comissões Locais para ajudar na consolidação dos trabalhos. “É importante que toda comunidade participe desse processo de planejar. Que todos se sintam parte do planejamento, pois trabalhará para alcançar as metas e objetivos”, observou Profº. Sanches .

O PDI é um documento muito importante para todo o Instituto. O Ministério da Educação (MEC) quando avalia as instituições de ensino questionam aos servidores e aos alunos se conhecem a Missão, Visão, Valores e Metas contidas neste Plano. Em 2015, o MEC avaliou o IFPA e o PDI obteve nota 1, devido a incoerências entre o que foi planejado e o que estava sendo executado. Profº. Sanches recordou-se que em 2018, o PDI recebeu nota 3 do MEC, uma melhoria considerável. Afirmou que é preciso avançar ainda mais com este novo PDI. O objetivo da equipe da Prodin é alinhar as ações de todas as unidades do IFPA com os objetivos e as metas propostas no Plano. O documento é composto por 15 capítulos e podem ser acessado por meio de links no site do IFPA. A metodologia seguiu as diretrizes do Decreto nº 9.235/2017.

“Após passar pela aprovação do Colégio de Dirigentes (Codir) e Conselho Superior do IFPA (Consup), vamos divulgar este documento e os gestores precisam se pautar por ele. Todos os servidores precisam observar as metas estipuladas. Para a oferta de vagas, por exemplo, não se pode fazer o que não está previsto no PDI. Todas as ações desenvolvidas nos últimos 5 anos em todos os campi resultou no Conceito Institucional 4 e no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) o conceito 3. Conseguimos um avanço importantíssimo. Agora precisamos que nossos alunos participem e levem a sério o Enade dado o valor desta nota para eles e para toda a instituição”, destacou Profº. Sanches.

De forma sucinta, os principais itens do PDI, o Mapa Estratégico e Modelo de Negócio do IFPA foram apresentados.  Ao longo da apresentação, era livre, para os que assistiam on-line e presencial, intervenções para considerações e contribuições. Para a bibliotecária, Adélia de Moraes Pinto, é de fundamental importância a participação de servidores e alunos nestes momentos. “Permite nos posicionar sobre o que vamos fazer enquanto instituição daqui para frente. Por exemplo, sobre o item biblioteca, assunto principal pelo qual nossa equipe veio participar, viemos nos posicionar pela continuação do sistema que gerencia os acessos ao acervo do IFPA.  Quem não veio precisa repensar sua atitude, as leis permitem a participação de todos. Mas, no geral, muitos se omitem, ficam lamentando e reclamando. É preciso predispor a dar contribuições e a adotar uma nova postura comprometida. Eu, por exemplo, estava em aula, mas saí agora no finalzinho para junto com minhas colegas falar o que está sendo planejado para as bibliotecas. Vemos que a Biblioteca é muito importante para a avaliação do Instituto; para a avaliação,  formação e crescimento dos alunos”, comentou.

“Essa etapa é fundamental porque garante a visibilidade por toda sociedade que esteja conectada à internet, forma democrática de disponibilizar informação. Em termos de inovação, este novo PDI garante, pelo próprio processo de construção, mais participativo, a inclusão de ferramentas de monitoramento e acompanhamento, indispensáveis para a implantação efetiva das ações. A gestão de risco, por exemplo, busca despertar a comunidade sobre a necessidade do acompanhamento da execução e ter a consciência de que tudo que é desenvolvido na instituição tem um propósito. Esse propósito consta neste documento, que é um instrumento para nortear as atividades na instituição”, avaliou o Diretor do Campus Abaetetuba, Dr. Valdinei Mendes da Silva, que marcou presença na Assembleia e fez considerações sobre o PDI.

Dr. Valdinei comenta que é preciso se colocar em 2023 e pensar. “Se algo não estiver bom em 2023, o que poderia ter sido feito diferente? Então, a mudança é hoje. Este momento de propor é agora. A mudança de comportamento, uma maior conscientização do seu papel e do papel do coletivo vai resultar no impacto em 2023. Muitos só despertam lá no final, mas já é tarde”, aconselhou.

O Coordenador de Planejamento e Desenvolvimento da Prodin, Fábio Dias dos Santos, destaca que o PDI norteia todas as ações da instituição. “A participação maior foi da equipe da Prodin e dos colegas que trabalham aqui no Campus. Acredito que, de uma forma ou de outra, todos participaram da construção deste documento. Agora ele será submetido ao procurador para, depois, lá em abril, passar pela aprovação do Codir e Consup”, esclareceu.

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página