Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

IFPA começa a desenvolver Política de Conservação de Acervos

  • Publicado: Quarta, 28 de Agosto de 2019, 16h47
  • Última atualização em Quarta, 28 de Agosto de 2019, 16h47
  • Acessos: 129
imagem sem descrição.

 

A elaboração do documento teve início durante um curso de Conservação Preventiva e Gerenciamento de Risco de Acervos

O Comitê Gestor de Bibliotecas do Instituto Federal do Pará (IFPA) realizou, em parceria com a Pró-Reitoria de Ensino (Proen) e a Diretoria de Gestão de Pessoas (DGP), o curso Conservação Preventiva e Gerenciamento de Risco de Acervos. Voltado para todos os servidores lotados nas bibliotecas dos campi, o curso tratou de procedimentos de monitoramento e controle de condições ambientais e a importância do gerenciamento de risco nas bibliotecas.

Com três dias de programação, o curso aconteceu no auditório do Centro de Tecnologias Educacionais e Educação a Distância (CTEAD). Quem não pôde participar presencialmente, na Reitoria, teve a oportunidade de acompanhar toda a programação através de uma transmissão online que permitia a interação do público, dando a chance de que todos os campi pudessem ser representados. Mais de 15 servidores participaram à distância, por meio da web conferência.

O curso foi proposta da bibliotecária do Campus Tucuruí, Elenice Janaú, responsável por ministrar as formações e conduzir as dinâmicas. A ideia surgiu após a servidora fazer a disciplina “Laboratório de Conservação”, na Universidade Federal do Pará (UFPA). Ao perceber que o IFPA não possuía nenhum trabalho voltado para a conservação do acervo, a bibliotecária se propôs a multiplicar esse conhecimento dentro da Instituição, para isso, ela elaborou um projeto e o apresentou à Proen, que acolheu a ideia.

Além da formação em conservação preventiva e gerenciamento de riscos, o curso promoveu a socialização da identificação de riscos nas bibliotecas dos campi e promoveu a elaboração de um Relatório de Gerenciamento e Conservação preventiva de acervos. A intenção é começar a desenvolver uma Política, na perspectiva de prolongar o tempo de vida do acervo e salvaguarda do patrimônio cultural.

“Coloquei nesse projeto que a gente discutisse sobre conservação dos acervos e também que a gente começasse uma discussão pra construir uma política de conservação dos acervos, que a gente não tem no IFPA. Quando eu fiz essa disciplina, eu comecei a questionar algumas coisas e percebi que gente não tinha uma política oficial, uma biblioteca fazia, a outra não fazia, ninguém sabia o que estava sendo feito e quais eram as ações de conservação”, explica a bibliotecária, Elenice Janaú.

A bibliotecária da Proen, Gerlandy Leão, conta que é a primeira vez que todos se reúnem para pensar uma política de conservação de acervos. “Essa política de conservação não vai sair necessariamente do curso, o que a gente quer é já iniciar as discussões. A ideia é tirar esse tempo para fazer esses exercícios de rascunho, para que essa política, depois de aprovada pelo fórum de bibliotecas, seja enviada ao Consup e seja aprovada pra que ela possa ajudar a gente a tomar melhores decisões na conservação do nosso patrimônio, dos nossos livros, pra que eles tenham uma vida mais longa na nossa instituição”, explica Gerlandy Leão.

Elenice Janaú conta que o documento vai ser um importante guia de conduta relacionado às bibliotecas. “A política vem orientar na construção, na manutenção do serviço, na manutenção do acervo, ações padronizadas pra que todos possam ter um norte pra agir, pra conscientizar as pessoas da importância de tudo isso. Se a gente não fizer isso, vão ser ações isoladas que não vão acrescentar de modo geral no IFPA, a ideia é que todo mundo possa mudar alguma coisa no seu campus”, defende a ministrante.

 

Texto: Lívea Colares | ASCOM IFPA Reitoria

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página