Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

IFPA inicia processo de Autoavaliação

  • Publicado: Quarta, 25 de Setembro de 2019, 12h36
  • Última atualização em Quarta, 25 de Setembro de 2019, 12h36
  • Acessos: 398
imagem sem descrição.

 

Servidores técnico-administrativos, docentes e alunos têm até o dia 31 de outubro para participar do processo

 

Para cumprir a sua missão com eficiência e qualidade, o Instituto Federal do Pará (IFPA) precisa passar por processos de avaliação periodicamente. Uma das fases desse processo é a Autoavaliação, que esse ano inicia no dia 01 de outubro. Voltada para servidores e alunos, a Autoavaliação, ou Avaliação Institucional Interna, é um processo cíclico, criativo e renovador de análise, interpretação e síntese das dimensões que definem a Instituição.

O objetivo é identificar a percepção da comunidade acadêmica em relação às políticas e práticas administrativas, pedagógicas, científicas e sociais, apontando possíveis causas de problemas, bem como possibilidades e potencialidades. “A Autoavaliação é um meio pelo qual a Instituição pode conhecer melhor as suas fraquezas e as suas potencialidades, tendo a oportunidade de traçar as estratégias, usando as potencialidades para superar, ou pelo menos minimizar, as fraquezas”, explica o Diretor de Avaliação Institucional, Tiago Vieira, da Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional (Prodin).

O material resultante desse diagnóstico irá subsidiar a tomada de decisão, o redirecionamento das ações e a otimização dos processos. A Autoavaliação é composta por cinco passos: Diagnóstico por aplicação de questionário, Análise dos dados, Retorno à comunidade, Correção de rumos e (Re)planejamento e Transformação. O processo conta com a participação de professores, servidores técnico-administrativos e alunos da Instituição, por meio do Sistema Integrado de Gestão de Pessoas.

“A participação de todos é importante, principalmente a do aluno, porque o aluno é o principal alvo das ações finalísticas desenvolvidas pela Instituição e ele pode apontar, de forma efetiva, se a Instituição está realmente cumprindo a sua missão institucional frente à comunidade, frente à sociedade. Então, os alunos, por serem esse público-alvo, têm uma opinião muito importante e quanto maior for a participação em todas as categorias, maior a confiabilidade dessas informações para serem utilizadas como realmente um diagnóstico”, destaca Tiago Vieira.

A Avaliação Institucional é uma exigência permanente do Ministério da Educação (MEC), normatizada por meio do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), instituído pela Lei nº 10.861/2004, e visa promover a melhoria da qualidade da educação superior, a expansão adequada da oferta de cursos, o aumento permanente da eficácia institucional e a efetividade acadêmica e social das instituições de educação superior.

A Autoavaliação integra a Avaliação Externa de maneira complementar. “A Avaliação Externa é utilizada para fins de regulação dos cursos da Instituição, ela representa uma visão de agentes externos, considerando uma série de critérios e parâmetros genéricos, enquanto que a Autoavaliação representa uma visão dos agentes internos, o que eles vivenciam no dia a dia da Instituição. Com a Autoavaliação, nós podemos incorporar algumas características e atender algumas especificidades internas da Instituição que, dentro da Avaliação Externa, com modelo genérico, não é possível contemplar, e tendo esses dois prismas de visão, da Avaliação Interna e da Externa, tanto o Ministério da Educação, como o órgão de Controle e até a comunidade em geral têm uma ampla noção da realidade que a Instituição vive”, conta Tiago Vieira.

CPA

A Comissão Própria de Avaliação (CPA) é responsável por coordenar os processos de Autoavaliação nas Instituições de Ensino Superior, além de sistematizar e prestar informações solicitadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Formada por representantes de alunos, professores, de servidores técnico-administrativos e da sociedade civil organizada, a CPA tem por finalidade elaborar e desenvolver junto à comunidade acadêmica do IFPA, à administração e ao Conselho Superior, uma proposta de avaliação interna, dentro dos princípios e diretrizes do SINAES.

Além da Comissão Central, denominada CPA Institucional, há ainda uma Comissão Local em cada campus. Os integrantes das comissões são eleitos em um processo de escolha democrático, a partir de consulta à comunidade. O mandato é de três anos, respeitando o ciclo avaliativo do MEC, podendo ser prorrogado após novo processo de eleição.

 

Texto: Lívea Colares | Jornalista | ASCOM IFPA Reitoria

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página