Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

IFPA certifica Conselheiros Tutelares em seis campi

  • Publicado: Quinta, 20 de Fevereiro de 2020, 16h28
  • Última atualização em Quinta, 20 de Fevereiro de 2020, 16h28
  • Acessos: 393
imagem sem descrição.

 

Seis campi do Instituto Federal do Pará (IFPA) certificaram Conselheiros Tutelares após curso de Formação Inicial e Continuada (FIC), realizado pela Escola de Conselheiros Tutelares do Instituto Federal de Rondônia (IFRO). O curso foi promovido pela Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e pelo Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda). O objetivo era capacitar cerca de 4.500 Conselheiros Tutelares e integrantes dos Conselhos Estaduais e Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente da Amazônia Legal.

O curso foi realizado em pólos de apoio nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Maranhão, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. No Pará, as unidades do IFPA de Ananindeua, Bragança, Breves, Conceição do Araguaia, Marabá Industrial e Santarém ofertaram a formação. Durante quatro meses, as aulas aconteceram mensalmente e foram transmitidas ao vivo, via satélite, por meio de teleaulas. Com uma carga horária de 200 horas, a FIC foi dividida em cinco módulos com os temas: Fundamentos em Direitos Humanos, Atuação dos Conselhos de Direitos e Conselhos Tutelares, Socioeducação e Legislação, Planos Nacionais e Trabalhos em Rede, temas transversais e Planos Nacionais.

Marcos Paulo Lobo participou do curso ofertado no pólo do IFPA Breves e avalia positivamente a formação. “O curso foi simplesmente fantástico. Hoje eu trabalho junto ao prefeito de Breves e tenho um olhar muito mais sensível às questões da infância e quando há discussões sobre a criança e o adolescente, eu sempre procuro sensibilizar os meus superiores sobre o recurso e a atenção privilegiada que as crianças, que a juventude tem que ter nas políticas públicas, então hoje eu consigo perceber isso de forma mais clara, consigo orientar o nosso chefe do executivo e assim ele consegue ter um olhar mais macro e atender melhor as demandas dos adolescentes”, conta o aluno, que já atuou no Conselho Tutelar de Breves e atualmente trabalha na Prefeitura Municipal.

A Coordenadora do Núcleo do Curso FIC para Conselheiros Tutelares do IFPA, Maíra Melo, conta que a formação cumpriu seu papel com excelência, pois foi elogiada pelos participantes e atendeu aos princípios da Instituição. “Quando a gente fala de um curso que é ofertado à comunidade, a gente atinge exatamente o objetivo da extensão, que é promover a educação cidadã e a educação no contexto amazônico, porque a gente consegue atingir um público que carece de formação, que são os conselheiros tutelares, a gente consegue fazer com que o Instituto se ligue à comunidade por uma causa social, que é a proteção dos direitos da criança e do adolescente e a gente faz com que essa articulação entre IFPA e sociedade se torne cada vez mais forte”, afirma.

Para Marcos Paulo Lobo, essa articulação está sendo exitosa. “O IFPA, como uma instituição federal que funciona aqui no Marajó, é para mim um grande formador, que traz muito conhecimento para essa região marajoara. Esses cursos que são ofertados aqui são muito importantes porque não há outras instituições que possam trazer cursos com essa relevância e com esses profissionais, então pra mim o IFPA está fazendo a diferença aqui no Marajó, aqui na cidade de Breves, e creio que quanto mais cursos dessa natureza, mais pessoas serão orientadas, formadas e capacitadas, para que a gente possa construir uma sociedade marajoara mais justa e com menos mazelas sociais”, defende o Conselheiro Tutelar.

Texto: Lívea Colares | Jornalista | ASCOM IFPA Reitoria

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página