Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Serviço de Certificado Pessoal – ICPEdu passa a ser ofertado em larga escala no IFPA

Servidores podem assinar de forma digital e conferir autenticidade de documentos

  • Publicado: Segunda, 20 de Julho de 2020, 17h39
  • Última atualização em Segunda, 20 de Julho de 2020, 21h56
  • Acessos: 254
imagem sem descrição.

 

Diretoria de Tecnologia da Informação (DTI) do Instituto Federal do Pará (IFPA) informa que a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) lançará o serviço de Certificado Pessoal (ICPEdu) em larga escala para instituições de ensino e pesquisa.

 

O projeto teve início no a partir de uma iniciativa da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) com o Fórum de Tecnologia da informação do Conif (FORTI) em 2016. Na época várias instituições iniciaram no projeto piloto (Unicamp, UFSC, UFPE, UFRN, IFES, IFRN e IFPA) mas apenas três instituições concluíram o projeto pilto: UFPE, UFSC e IFPA.

 

O Certificado Digital Pessoal é uma identidade virtual que valida a identificação do usuário. É assinado pela cadeia de certificação da ICPEdu. É gratuito e serve para verificar a autenticidade de um documento, através da assinatura digital e criptografia. É reconhecida nacionalmente em todo sistema acadêmico e de pesquisa. Todos os servidores e servidoras com uma conta de e-mail ativa na instituição podem emitir ou renovar o seu certificado acessando o endereço https://pessoal.icpedu.rnp.br/.

 

A Coordenadora de Comunicação da RNP, Leonie Gomes Gouveia, explica que a certificação digital é fundamental para que as atividades administrativas não parem, tenham segurança, sustentabilidade e redução de custos. “A assinatura digital comprova que o documento/transação não foi alterado e que foi assinado pela entidade ou pessoa que possui a chave privada correspondente ao Certificado Digital. Desmaterializa os processos, transforma o físico em digital, através do Certificado Digital permitindo que os usuários não desperdicem milhares de papéis na emissão de documentos, impactando indiretamente na redução do desmatamento. Gera redução de custos às instituições públicas, eliminando etapas como compra, impressão e manuseio de papéis, autenticação, deslocamentos para o envio de documentos e armazenamento”, esclarece.

  

O Diretor de Tecnologia da Informação do IFPA, Professor Paulo Henrique Bezerra, comenta que o serviço está disponível no IFPA desde 2016 quando foi iniciado o projeto. Ao longo dos anos a comunidade o IFPA já autenticou mais de 10 mil documentos conforme quadro a abaixo:

 

Autenticações por ano

Ano

Autenticações

2016

429

2017

1207

2018

1613

2019

4834

2020*

2220

Total

10303

*2020 até o mês de maio.

 

É importante que o servidor ou servidora, antes de emitir ou renovar o certificado, leia com atenção os procedimentos de como fazer antes de realizar a operação, as instruções podem ser encontradas no link https://pessoal.icpedu.rnp.br/public/ajuda.

 

Recentemente o Governo Federal publicou MP simplifica assinatura eletrônica de documentos públicos e substitui o papel a MP publicada em 17/06/2020 no Diário Oficial estabelece critérios para assinatura simples, avançada e qualificada, baseados no padrão europeu. Possibilita, ainda, uso da forma digital em atestados e prescrições dos profissionais de saúde:

https://www.gov.br/economia/pt-br/assuntos/noticias/2020/junho/mp-simplifica-assinatura-eletronica-de-documentos-publicos-e-substitui-o-papel

  

Pré-requisitos

Precisa ser servidor ou servidora com vínculo ativo com o IFPA e confirmado pela autenticação usando o ID IFPA (usuário e senha do e-mail institucional).

 

Como requisitar

Os certificados gerados têm validade de um ano. Podem ser gerados e revogados quando necessário pelo próprio usuário através do site do serviço https://pessoal.icpedu.rnp.br/

 

Outros serviços

Veja outros serviços ofertados pela RNP que facilitam a comunicação e a colaboração a distância: https://ifpa.edu.br/ultimas-noticias/1232

 

RNP

A Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) conecta os 27 estados brasileiros e está em funcionamento há 30 anos. Seu projeto foi proposto pelo Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) em 1989 com financiamento do Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq) com o apoio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Ela foi criada para difundir a internet em rede para capacitar recursos humanos. Hoje, são pelo menos 800 instituições de ensino superior conectadas em redes acadêmicas, mais de 4 milhões de usuários, 50 redes comunitárias, mais de 100 GB de velocidade de conexão disponível aos membros da CAFe. E são diversos os serviços ofertados para ofertados para alunos e professores (eduroam, conferênciaweb, FileSender@RNP, acesso aos periódicos capes, Certificado Pessoal da ICPEdu), gestores de TI (Federação CAFe, sala virtual de videoconferência, video@RNP, Certificado Corporativo da ICPEdu, armazenamento nas nuvens, gerenciamento de máquinas virtuais por meio do Computer@RNP, Internet Data Center (IDC). Além destes, a RNP ainda oferta diversos serviços para Experimentos Avançados.

 

 

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página